União do Apostolado Católico

Menu



Sua Obra

bg_6662824.jpg
bg_6662824.jpg

A experiência de Deus Amor e Misericórdia abre os olhos de São Vicente Pallotti para as necessidades da Igreja do seu tempo e estimula-o a dar-lhes uma resposta. Nos sinais dos tempos, ele é capaz de ler a vontade de Deus. A sua resposta à iluminação do dia 9 de janeiro de 1835 é a Obra do Apostolado Católico. O Espírito Santo lhe faz intuir uma obra em que os batizados participam da missão da Igreja, quando se unem na realização de um objetivo comum.
São Vicente Pallotti expressa esta sua intuição com as palavras: “O Apostolado Católico, isto é, universal, como pode ser comum a toda classe de pessoas, é cada qual fazer quanto pode e deve, pela maior glória de Deus e pela eterna salvação própria e alheia”.
A data oficial do nascimento da Obra de São Vicente Pallotti é 4 de abril de 1835, quando o Cardeal Vigário de Roma, Cano Odescalchi, concede à “pia União do Apostolado Católico toda bênção”. Em maio de 1835,São Vicente Pallotti lança o primeiro apelo ao povo romano, no qual expõe a idéia e o objetivo da “Pia Associação do Apostolado Católico“, convidando sacerdotes e leigos a participarem da mesma. No dia 11 de julho do mesmo ano, chega a aprovação do Pontffice Gregório XVI. A União do Apostolado Católico é constituída, portanto, na Diocese de Roma como Associação com personalidade jurídica pública e existe na Igreja universal constituída como uma União, composta de Comunidades e de pessoas,e reconhecida pela Santa Sé (Lei SAC, Roma 1981, n. 1,4, 201-205).

Enquanto vive o Fundador, a União do Apostolado Católico tem um desenvolvimento constante, ainda que agitado. A multiplicidade dos membros da União impeliu São Vicente Pallotti a pensar em diversas formas de pertença e em diversas estruturas de organização. Com a sua União, o Fundador não procurava criar novas instituições na Igreja, mas, antes,
vivificar as já existentes e tornar mais eficaz o seu apostolado, servindo com amor incansável, onde é possível, trabalhando junto com outros no apostolado e promovendo a unidade. Segundo São Vicente Pallotti, a unidade da União funda-se sobre o empenho do amor vivido e do zelo apostólico; por isso o seu vínculo é, antes de tudo, a caridade competitiva com um mínimo de organização. A União do Apostolado Católico, constituída já no seu primeiro núcleo por sacerdotes, religiosos e fiéis leigos, tem, nos anos sucessivos, um desenvolvimento mais orgânico e articula-se na Comunidade dos Padres e dos Irmãos, nas Comunidades das Irmãs e numa vasta Comunidade composta de fiéis leigos de qualquer estado de vida e de condição. Hoje a União do Apostolado Ca¬tólico conserva substancialmente a mesma fisionomia e permanece aberta a todos os membros do Povo de Deus. Ela acolhe em todo o mundo aqueles que se inspiram nos ideais apostólicos do Fundador: os membros dos Institutos fundados por São Vicente Pallotti ou surgidos mais recentemente em tempos diversos e um amplo número de fiéis leigos, empenhados individualmente ou organizados em grupos ou comunidades. Todos formam uma só família, tendem a um estilo comum de vida e se dedicam a responder juntos aos desafios modernos do apostolado universal. Para levar à plena realização a visão original de São Vicente Pallotti e torná-la atual, a União doApostolado Católico se empenha em viver o Estatuto Geral para favorecer a unidade de toda a Fundação Palotina e revelar a sua profética expressão.