União do Apostolado Católico

Menu



Roteiro de Formação Palotina

SVP-Christ-C600.jpg
SVP-Christ-C600.jpg

Deus, o Amor Infinito
1. Deus, fonte de Amor. A essência de Deus é Amor
O Amor envolve a pessoa na sua totalidade: “Coração, alma e forças” (cf. Dt 6,5). Jesus uniu – fazendo deles um único preceito – o mandamento do amor a Deus como o do amor ao próximo (Mc 12, 29-31). O cristão é chamado a fazer a experiência radical de Deus, a entrar na experiência pessoal do amor de Deus por ele.

2. Fundamentação Bíblica – Deus é Amor (1Jo 4,16)
Deus sempre toma a iniciativa de nos amar primeiro (1Jo 4,10). A experiência do Amor de Deus me leva a amar o próximo ((1Jo 4,11). Nós experimentamos o Amor de Deus a partir de uma experiência pessoal, humana (1Jo 4,19-20). Ler na Carta Encíclica Deus caritas est, de Bento XVI, o título: “Amor a Deus e amor ao próximo”, nº 16 a 18.

3. Sinais presentes do Amor de Deus
Nas pessoas, na criação, na palavra de Deus, nos acontecimentos, na nossa vida pessoal e da comunidade, nos sacramentos e especialmente na Eucaristia.
Como Deus pode falar através destes sinais?
- Sinais que destroem o Amor de Deus na criação e nas pessoas: ¬¬¬___________________
________________________________________________________________________
A misericórdia de Deus vai muito além do nosso pecado. Ao definirem a misericórdia, os livros o Antigo Testamento servem-se, sobretudo do termo hebraico hesed, que indica uma profunda atitude de “bondade”. Quando esta disposição se estabelece entre duas pessoas, estas passam a ser, não apenas benévolas uma para com a outra, mas também reciprocamente fiéis por força de um compromisso interior, portanto também era virtude de uma fidelidade para consigo próprias. E se é certo que hesed significa também “graça” ou “amor”, isto sucede precisamente na base de tal fidelidade.
Significado da palavra “Misericórdia” (do latim). Miseri-cor-dia: O mísero clama pelo coração de Deus todos os dias (continuamente).

4. Caminho de Fé, Um Caminho de Santidade
No entanto, é preciso uma experiência pessoal, um caminho pessoal, - um “caminho de fé” – para descobrir na vida de cada dia a história de Amor entre Deus e sua criatura. Observando a vida dos “santos”, daqueles que nos precederam na estrada da santidade, encontramos um denominador comum: quando descobrem e experimentam que Deus os ama assim como são, com seus pecados, fraquezas e limitações, como também com o seu potencial e profundas riquezas, começam a perceber que valor imenso eles têm aos olhos de Deus (Is 43,44); em resposta se abrem ao amor, como único caminho a se tornarem capazes de amar. Quando a pessoa está imbuída do Amor e da misericórdia de Deus ela o traduz em gestos e atitudes concreta, tornando-se assim sinal do Amor e da misericórdia de Deus.

5. O Amor Infinito de Deus segundo São Vicente Pallotti
A experiência que Deus nos ama atrai-nos fortemente a percorrer o caminho da santidade. São Vicente Pallotti escrevia: “A minha alma é imagem viva do Espírito Santo; Ele é o amor infinito, imenso, incompreensível do Pai e do Filho. Portanto, em minha alma existe um constitutivo natural que aspira ao amor infinito...”. Por isso devo viver uma vida de amor no Amor Infinito. E tenho o dever de ordenar os pensamentos da minha mente, os afetos do coração e as palavras com amor, para aspirar o Amor. Desse modo, aminha alma, enquanto viva imagem do amor, sempre mais aperfeiçoada, deverá tornar-se sempre mais semelhante ao amor e transformar-se no amor puríssimo e infinito de Deus por toda a eternidade.(livro Deus, o Amor Infinito, pag 121 a 124)

6. Expressões do Amor
Somos chamados a experimentar o amor, a saciar a nossa sede de amor de formas diversas. O amor tem múltiplas expressões, mas uma única raiz: nela existem dois planos de amor – um humano, outro Divino; o humano é imagem do Divino. Amor de Deus e amor ao próximo são expressões diversas do mesmo amor. O amor não é apenas um sentimento, é uma decisão. Ele se expressa no amor doação, porque o amor é gratuito, prestativo, desinteressado, oblativo...

7. Concretização do Amor para a Vivência Prática
O amor se concretiza com atitudes de caridade, como em Mateus 25,35: “Eu estava com fome e me deste de comer”. Pallotti: “Quero ser comida para os famintos, bebida para os sedentos...”. O centro da nossa vida é a prática do amor.
8. Oração final
Rezar com São Vicente Pallotti
T: Meu Deus, Pai meu, Misericórdia Infinita e Amor Infinito, dessa minha pessoa, viva imagem vossa.
L1: Se permitirdes que eu vos rogue e não haveis de negar, estou certo de um olhar vosso.
L2: Se puserdes sobre mim vosso olhar, logo vos moveis à compaixão da minha pessoa, em ser imagem viva do vosso Infinito Amor.
L1: Tenho, porém, firme confiança, tenho certeza de que, sem demora, pela mesma vossa Infinita Misericórdia, pelos infinitos merecimentos de Jesus Cristo, e intercessão de Maria Santíssima e de todos os anjos e santos, me concedereis a perfeita contrição de toda a minha vida.
T: Reacendereis imediatamente na minha pessoa a chama do vosso puríssimo Amor.
L2: Dar-me-eis graça eficaz para que sempre viva uma vida de Amor tão ardente, que chegue a reparar, não só os danos causados por mim, mas também os causados aos pobres pecadores que há no mundo.
T: E me transformarei no vosso santo Amor, ó Amor meu infinito, eterno, imenso, incompreensível, e me fareis chegar a ser semelhante a vós na glória, ó meu amor infinito eterno, imenso incompreensível. (Deus, o Amor Infinito, nº3 pág. 124). (oração dinamizada)


Sugestões para a semana
a-Leitura Isaías41,8-10; 42,6-9; 43,1-6; 44,1-5.
b-Leitura da Carta Encíclica de Bento XVI, Deus caritas est , nº16 a 18